Estudos mostram que internet sem fio pode prejudicar árvores

O que era uma raridade hoje já virou uma necessidade, é assim que podemos descrever a nova mania de se conectar a internet via aparelho celular. Cada vez mais estamos utilizando este serviço, mas por trás dele se esconde um inimigo da natureza.

Acessar a internet de um aparelho móvel é simples e não exige fio algum. Há duas formas de utilizar a internet pelo celular– a tecnologia 3G que é disponível por uma operadora de celular sujeito a cobrança e o ‘Wi-Fi’ que é a mais utilizada por estar disponível gratuitamente em diversos pontos públicos e particulares.

A tecnologia ‘Wi-Fi’ é a que preocupa o meio ambiente. Segundo estudo realizado na Holanda, pela Universidade de Wagnenigen a radiação emitida pelos sinais de ‘Wi-Fi’ podem estar ligadas aos problemas de crescimento de árvores. Os especialistas chegaram nesta conclusão a partir de diversas fissuras e sangramento nas cascas.

Já são diversos raios emitidos no meio ambiente: o sinal do celular, da televisão, o sinal do GPS, até mesmo o controle remoto. Todas essas radiações emitidas, mesmo que de forma mínima, afeta a natureza, e com a utilização cada vez mais frequente dessa tecnologia, a tendência é que os impactos aumentem.

As árvores são essenciais para a sobrevivência do ser humano, ainda mais atualmente, que o Planeta sofre com o aquecimento global. As árvores são as responsáveis por ‘limpar’ o ar que respiramos. Elas absorvem o carbono e liberam ar puro para a humanidade. Caso haja um desequilíbrio nelas, haverá em nós também.

Por mais que torcemos que a tecnologia, principalmente a internet, que é uma ferramenta de comunicação, pesquisa e entretenimento, cresça e chegue a todos, precisamos ter a consciência de como fazer isso.

Não existe a necessidade de ter o sinal ‘Wi-Fi’ em todos os pontos da cidade. Para ser mais econômico para o governo e menos impactante para o meio ambiente. O sinal pode ser espalhado pelos pontos mais frequentados e lugares como cafés, shoppings e prédios comerciais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *